Como surgem e como tratar as estrias

Uma das maiores dores de cabeça feminina, sem dúvida, são as estrias. Elas chegam de mansinho, muitas vezes só sendo percebidas bem tarde, dificultando seu tratamento. Mas, a boa notícia é que, felizmente, para a alegria geral da nação, as estrias têm solução!!

E é exatamente isso que vamos mostrar agora, como elas surgem e como nos livrar delas de uma vez por todas!

Como as estrias surgem?

Como é fácil imaginar, dentre os motivos de seu surgimento está o aumento de peso e a gravidez, que são situações onde há um estiramento muito grande na pele, causando a estria.

Pois é, essas danadas se formam do rompimento das fibras elásticas da pele, ou seja, quando a pele estica muito, em um curto período de tempo, como numa gravidez ou após um enorme ganho de massa muscular (musculação), ou na adolescência, quando a pessoa cresce muito rapidamente nessa fase.

 

Características das Estrias

As estrias podem surgir ter três cores: vermelhas, roxas ou brancas.

As vermelhas são estrias novas, que apesar de coçar bastante, são mais fáceis de tratar, já que ainda há a presença de sangue.

As roxas já são um pouco mais evoluídas, pedem mais hidratação e esfoliação.

Por outro lado, as estrias brancas já são as mais difíceis de tratar, não há mais sangue na região, pedindo, portanto, um tratamento mais agressivo.

Como são os tratamentos?

Muitas vezes, as estrias acabam até desaparecendo sozinhas, mas é sempre bom, logo ao percebê-las, buscar o quanto antes o tratamento adequado. O tratamento vai estimular as fibras de colágeno para que voltem a ser produzidas, sumindo com as estrias definitivamente.

Algumas estrias, as mais recentes, podem ser tratadas com cremes e loções, Silk Skin funciona para isto e pode ser comprada com ou sem receita médica.

Outras, no entanto, mais antigas, devem ser tratadas com peeling com ácido retinóico, laser ou luz pulsada, carboxiterapia, dermaroller.

O tratamento ideal

Se as estrias forem recentes, os cremes costumam ser ótimas opções de tratamento, pois são fáceis de encontrar e possuem um bom custo benefício, porém, dê preferência para os que possuem em sua fórmula os seguintes ingredientes:

  • vitamina E –ajuda a hidratar e possui ação antioxidante;
  • centelha asiática –possui propriedades cicatrizantes;
  • ácido glicólico –retira a camada mais superficial da pele, fazendo uma esfoliação química que promete acabar com as estrias;
  • ácido retinóico –contrai as fibras de colágeno, que dá firmeza à pele;
  • óleo de rosa de mosqueta –é regenerador e ajuda a firmar mais a pele
  • óleo de camomila, coco e amêndoas doce – são muito hidratantes e potencializam o tratamento.

Enfim, ninguém quer exibir na pele essas cicatrizes, portanto, o ideal é prestar atenção, se hidratar sempre e, caso perceba alguma estria, procurar logo um dermatologista.

O que fazer ao ter diabetes alta?

Para que não sane, a diabetes é caracterizada pela condição em que a produção de insulina é insuficiente ou quando ela não é bem utilizada pelo organismo.

A insulina, por sua vez, é o hormônio que age regulando a glicose e quando ela não funciona bem, a glicose sobre, levando à picos de açúcar no sangue.

O fato é que mesmo em tratamento, uma pessoa com diabetes pode ter dificuldade de manter os níveis desse hormônio regulado, podendo levar um tempo para que se encontra a dose ideal.

O mais importante de tudo é sempre contar com o acompanhamento médico e fazer uso da medicação corretamente, conforme o indicado.

Dicas para ajudar a controlar o diabetes alto

Muita gente não sabe, mas existem algumas dicas que podem ser o segredo para ajudar a controlar o diabetes e manter os valores dentro do que é recomendado, tais como:

  1. Registre em um caderninho os valores dos níveis de açúcar no sangue antes e depois das refeições
  2. Coma pequenas quantidade de doces e sempre depois das refeições, aproveitando para fazer uma pequena caminhada em seguida
  3. Não coma frutas isoladamente, mas sim acompanhadas de outros alimentos, como um iogurte, por exemplo
  4. Faça uma pequena caminhada depois das refeições
  5. Não passe por um período de mais de 3 horas sem se alimentar

Essas são dicas que podem ser aplicadas para os diabetes tipos 1 e 2 e também para o diabetes gestacional. Elas vão ajudar a ter mais controle sobre a condição e evitar que os níveis de açúcar fiquem muito baixos ou muito altos, provocando uma hipoglicemia ou hiperglicemia, respectivamente.

Como controlar a diabetes?

De uma forma geral, até que os níveis de açúcar no sangue se regularizem, é preciso fazer uma verificação do sangue em jejum, bem como antes e depois de cada refeição.

Quando os valores se regularizarem, o médico irá indicar a quantidade de vezes que será necessário fazer a verificação do sangue e isso vai variar de acordo com a medicação indicada.

para fazer essa verificação dos níveis de sangue, será necessário fazer um exame de sangue rápido, que pode ser feito em casa mesmo, com um aparelho que se chama glicosímetro.

Esse aparelho medidos da glicose é algo essencial para os cuidados de um diabético.

Para que tenha controle, é importante que o paciente diabético tenha uma boa alimentação, que seja pobre em açúcares, além de fazer acompanhamento regular com o médico e o controle diário com o aparelho!